MONUMENTOS E PATRIMÓNIO, MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS
PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA
PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA
MONUMENTOS E PATRIMÓNIO, MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS
Palácio Nacional da Ajuda
Palácio Nacional da Ajuda

O Palácio Nacional da Ajuda deve a sua existência ao terramoto de 1755 que destruiu o sumptuoso Paço da Ribeira. No dia da catástrofe, a família real encontrava-se na zona de Belém, área que foi pouco afectada, e que por isso foi escolhida para a construção de uma nova residência real em madeira. O novo paço, popularmente chamado de "Real Barraca da Ajuda", foi residência da corte durante cerca de três décadas, até que, em 1794, um incêndio o destruiu por completo. O actual Palácio foi construído no mesmo local, mas agora de pedra e cal, e ainda de acordo com as tendências arquitectónicas do barroco. Com as invasões francesas e a fuga da família real para o Brasil, ficou inacabado. Só com a subida ao trono do rei D. Luís I (1838-1889) adquiriu finalmente a dimensão de paço real, sendo sujeito a verdadeiras alterações na decoração dos interiores a partir de 1862, ano do casamento do rei com a princesa D. Maria Pia de Sabóia.

Em 1910, aquando da instauração da República, o Palácio foi declarado Monumento Nacional e encerrado. Só abriu ao público em 1968, como casa-museu. Desde 1996, com o programa “Uma Sala Um Mecenas”, tem vindo a proceder-se à reconstituição, tão aproximada quanto possível, desta residência real, com várias salas restauradas com base em rigorosas investigações históricas.

Hoje, o Palácio Nacional da Ajuda, além de cenário de cerimónias protocolares de representação do Estado, é um dos mais importantes museus de artes decorativas do país. O espaço visitável inclui dois pisos: o Piso Térreo, onde se situam muitos dos aposentos privados, e o Andar Nobre, onde se realizavam as recepções de gala.

MAPA
MORADA

Largo da Ajuda

1349-021 Lisboa
38.7075880692165, -9.19783560318047
WEB
CONTACTOS
(+351) 213 637 095 geral@pnajuda.dgpc.pt
HORÁRIO

Todos os dias 10h-18h. Encerrado à quarta-feira, 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 25 de dezembro.

TAGS